Viva México

¡OBRIGADO, MÉXICO!

“Às vezes eu tinha medo do que eu poderia encontrar, onde eu iria morar, o que eu iria comer ou se eu iria fazer amigos…”

By Julia Mariana from Brasil

Durante as seis semanas que passei no México, eu pude vivenciar um mundo totalmente diferente do meu, desde a forma como se fala à maneira de comer. Eu confesso que, antes de ir, imaginei 500 000 coisas das quais eu poderia me deparar, me planejei bem e imaginei que encontraria o que a mídia me mostrava. Às vezes eu tinha medo do que eu poderia encontrar, onde eu iria morar, o que eu iria comer, o lugar que eu iria trabalhar, se eu iria fazer amigos ou se iria às festas, etc.

Um turbilhão de coisas se passaram pela minha cabeça. Eu fiz quase dois meses de aulas de espanhol, o que não foi tão útil já que, no final, o portunhol sempre prevalecia.

Quando eu cheguei no aeroporto e aquelas pessoas (que eram voluntários da AIESEC) desde as 5 horas da manhã nos esperando. Parecia que eles não conseguiam mais falar mas foi maravilhoso receber o carinho deles; pessoas que nem me conheciam mas já demonstraram uma grande afeição.

No primeiro final de semana eu estava super empolgada, queria conhecer tudo de uma vez só: a família que me hospedou (host Family) me acolheu de uma forma que eu não esperava, me trataram como se eu fosse membro da família e eu tenho que agradecer por tudo que fizeram por mim, por toda a afetividade e suporte que eles me deram.

Eu admito que algumas vezes eu chorei, tive crises, senti saudade de casa e vontade de voltar, mas tive muita sorte em encontrar alguns anjos que permaneceram do meu lado e me encorajaram a ficar e enfrentar meus medos, porque apesar de tudo, eu estava vivendo uma experiência única e tinha que aproveitar cada minuto.

Depois de tudo que escutei sobre a cidade, eu posso contar em uma mão todas as vezes eu me senti em perigo. As pessoas me surpreenderam porque foram muito educadas comigo. Eu confesso que não tinha o hábito de falar com estranhos, mas lá eu me adaptei a isso. Em todo lugar, elas eram sempre amigáveis e dispostas a me ajudar.

A respeito do projeto, eu sinto que aprendi mais com os meus alunos do que eles comigo.

Eu tentei mostrar tudo o que eu sabia e passar meus conhecimentos de português, mas o que eu recebi em retorno foi algo muito maior do que eu imaginava e eu não tenho palavras para descrever isso. Sou muito grata a todos que me acolheram, especialmente as pessoas da AIESEC que sempre se preocupavam comigo e me ajudaram em tudo o que precisei.

Resumindo, o que eu posso dizer é que essa viagem impactou a minha vida…  sem exageros! Eu sinto que voltei para o Brasil melhor do que eu era: mais forte, sem aquele medo de enfrentar meus desafios. Eu voltei com um pedaço do México em mim. Todas as vezes que eu ouço Reggaetón é como se uma parte de mim ainda estivesse lá, e eu sei que está. Hoje posso dizer, com certeza, que eu amo muito este país assim como amo todas as coisas que ele me ensinou. Sou eternamente grata por tudo o que o México me deu, pela profunda paz que senti quando cheguei ao topo da pirâmide e por todos os bons momentos que viví! Apesar disso, não encontro palavras para descrever meu amor por esses 42 dias a não ser: ¡muchísimas gracias!


Thank you, Mexico!

“Sometimes I was afraid of what I could find, where I would live, what I would eat or if I would make friends…”

By Júlia Mariana, Brazil

During the six weeks I spent in Mexico, I could experience a world totally different from mine, from the way to speak to the way to eat. To be honest… before going, I imagined 500 000 things that I could find, I planned everything and and thought I would see what the media showed me. Sometimes I was afraid of what I could find, where I would live, what I would eat, the place where I was gonna work, if I was gonna make friends or even go to parties.

“A bunch of things went through my mind. I took almost two months of spanish classes, what wasn’t very useful because, in the end, the portuñol always prevailed.”

 

When I arrived at the airport, AIESEC volunteers were there since 5am waiting for us. It seemed that they couldn’t talk anymore but it was wonderful to receive their love; people that didn’t even know me but already showed affection.

 

On the first weekend I was super excited, wanted to get to know everything all at once. The family that hosted me welcomed me in a way I didn’t expect, treated me as if I was a family member and I have to thank for all they did for me, for all the affection and support they gave me.

I must confess that sometimes I cried, I had my little crisis, missed home and wanted to go back, but I was so lucky to find some angels that sticked with me and encouraged me to stay and face my fears, because above all, I was living an unique experience and had to enjoy every minute.

After all I heard about the city, I can count in one hand all the times I felt in danger. I confess I didn’t have the habit to talk to strangers, but there I adapted myself to it. In every place they were always friendly and ready to help.

“About the project, I feel that I learned more with my students than them with me.”

I tried to show everything that I knew and to teach them all my portuguese knowledge, but what I got in return was something much bigger than I thought, and I don’t have words to describe it. I’m so grateful to everyone who welcomed me, specially the pepople from AIESEC: that always worried about me and helped me in everything I needed.

Summing up, what I can say is that this trip impacted my life… no exaggeration! I feel that I came back to Brazil better than I was: stronger, without the fear to face the challenges. I came back with a piece of Mexico in me. Every time I listen to Reggaeton, it’s like a of me is still there, and I know it is. Today I can say with the greatest certainty in the world that I love this country so much, as well as everything that I thought me, for the intense feeling of peace I felt when I got to the top of the pyramid and for all the good moments I lived. Furthermore, I don’t find enough words to describe my love for these 42 days besides:

!Muchissimas gracías!

 

Brandon G.

Brandon G.

Webmaster at AIESEC
Apasionado por la música y la tecnología.
Brandon G.

Latest posts by Brandon G. (see all)

Mira lo que hacemos...

Facebook By Weblizar Powered By Weblizar

Síguenos

Conoce más acerca de México y AIESEC.